3d Irineia.png

INVENTÁRIO

LIVROS DE ASSENTAMENTOS

1802-2015

ARQUIVO DA CÚRIA

METROPOLITANA DE MACEIÓ

LUIZA SAHARA DA SILVA SANTOS (Org.)

A obra Inventário dos Livros de Assentamentos do Arquivo da Cúria Metropolitana de Maceió traz a público a apresentação e descrição arquivística dos 1058 livros exaustivamente identificados e catalogados pela historiadora e arquivista Luiza Sahara da Silva Santos, abrangendo um amplo recorte temporal, de 1802 a 2015. Este trabalho técnico-científico é resultante da parceria entre o Centro de Pesquisa e Documentação Histórica (CPDHis) dos cursos de História (graduação e pós-graduação) da Universidade Federal de Alagoas e a Arquidiocese de Maceió, através de projetos de pesquisa e extensão desenvolvidos no acervo do Arquivo da Cúria Metropolitana de Maceió (ACMM). Os assentamentos são os registros de batismo, casamentos, óbitos e crismas realizados no território da Arquidiocese de Maceió, estado de Alagoas, pela Igreja Católica Romana, como parte de sua ação pastoral e administradora dos tradicionais “bens de salvação”, mas também como agente institucional de registro civil do Estado, durante os períodos colonial e imperial. Trata-se, portanto, de fontes históricas consideradas clássicas na historiografia e também para as ciências sociais e a demografia, pois são fundamentais para o conhecimento das transformações populacionais, dos costumes, das redes de compadrio, da história da escravidão, da família, das relações de gênero e outros aspectos da vida social. O seu uso é metodologicamente desafiador, mas sempre com excelentes resultados. Muito ainda pode ser pesquisado e produzido em Alagoas a partir delas, e esperamos que este Inventário contribua para a ampliação do acesso e conhecimento dessa valiosa documentação.

A quase totalidade dos livros de assentamentos aqui apresentados encontram-se digitalizados através de parcerias estabelecidas pela Arquidiocese com a Sociedade Genealógica de Utah, em diferentes momentos. Assim, aos pesquisadores interessados é sempre possível consultar a documentação e manter por mais tempo sua integridade física, por vezes já muito abalada. Convidamos aos leitores para se deterem nas páginas seguintes, sem pressa, mas com espírito de curiosidade científica. Fontes históricas são indícios que instigam a reflexão e a problematização das condições concretas da nossa existência como sociedade humana, dos processos que atravessam os diferentes aspectos de nossa vida. Através delas podemos questionar o nosso passado a partir do nosso presente e, quiçá, projetar um futuro com equidade, justiça social e direitos.

Nota técnica das transcrições da obra:

As transcrições das rubricas e dos Termos de Abertura e Encerramento de cada livro foram feitas respeitando-se a grafia original. Palavras indevidamente juntas, ou falta de pontuação, serão mantidas se assim no texto estiver. As abreviaturas não serão alteradas, será respeitado o emprego de letras maiúsculas e minúsculas como se apresentam no original. Quando a leitura paleográfica de uma palavra for duvidosa, a sua transcrição será feita entre parênteses redondos simples ( ); Palavras cuja leitura seja impossível por conta da corrosão da folha serão identificadas: [corroída] e se tratando de um trecho maior será indicada entre colchetes [corroída +/- a quantidade de linhas]; A divisão das linhas do documento original será preservada, utilizando-se uma barra: / entre as linhas. Se houver algum erro ou repetição que de alguma forma prejudique o entendimento do texto, será usada a expressão [sic].

Sendo assim, as assinaturas ou as rubricas do punho serão o máximo possível mantidas como as originais, assim como os termos de abertura e encerramento, para assim refletir fielmente o testemunho transcrito, já que segundo Richter (2005, p.71) “o mandamento principal é respeitar o documento manuscrito e ser fiel ao original. Nada pode ser acrescentado, alterado ou suprimido sem antes advertir previamente o leitor”.[1]

[1] RICHTER, Eneida Izabel Schirmer. Registros de batismo: 1814 – 1822: contribuição à historia social de Santa Maria.

ISBN: 978-65-87192-32-1 - VERSÃO DIGITAL

N° DE PÁGINAS: 618

TAMANHO: 16X23cm