3D - BANNER - 47 - CONSTANTINO.png

O RITUAL SAGRADO:

A RELIGIÃO INDÍGENA DO POVO XUKURU DO ORORUBÁ (PESQUEIRA E POÇÃO/PE)

CONSTANTINO JOSÉ BEZERRA DE MELO

Neste estudo, buscamos realizar uma etnografia tratando da Religião Indígena do povo Xukuru do Ororubá, habitante na Serra do Ororubá em Pesqueira e Poção, que reelaboraram sua tradição religiosa desde a primeira retomada de terras na Aldeia Pedra d’Água em 1990. O objetivo desta pesquisa é analisar o processo de configuração da Religião do Ritual Sagrado, como denominam os citados indígenas, após a mobilização e retomadas das terras em poder de invasores, principalmente com o retorno do direito à liberdade das práticas religiosas garantida pela Constituição de 1988. As práticas religiosas indígenas foram perseguidas e invisibilizadas pelos invasores por séculos, desde a formação do “Aldeamento do Ararobá de Nossa Senhora das Montanhas” em 1671. Durante muitos anos, a Religião Indígena no Brasil e principalmente no Nordeste foi negada como expressão histórica, social e cultural. Os representantes da cultura religiosa judaico-cristã hegemônica trataram a Religião Indígena como uma “coisa menor”: “uma dança”, “um culto”, “um ritual”, “um folclore”, “uma seita”, um “catimbó”. Junto com o processo de negação da identidade étnica dos índios na Região Nordeste instaurava-se a proibição da liberdade de crença e práticas religiosas dos povos indígenas. O livro vem apresentar as mobilizações e o empenho dos índios Xukuru do Ororubá em retomar, além de suas terras invadidas por fazendeiros, a sua Religião Indígena fundada na crença na força dos “Encantados de Luz” e da natureza sagrada expressa através da “jurema”, planta ritual importante na cosmologia das práticas religiosas dos índios em Pernambuco e no Nordeste brasileiro.

ISBN: 978-65-87192-11-6

N° de Páginas: 409