Educação Profissional e Tecnológica no ProfEPT/Ifal

Debates sobre produtos e processos educativos

Ana Paula Santos de Melo Fiori

André Suêldo Tavares de Lima

Diego dos Santos Alves

Jarbas Mauricio Gomes

José Isnaldo de Lima Barbosa

Ricardo Jorge de Sousa Cavalcanti

(Orgs.)

A presente obra reúne trabalhos de egressos do Curso de Mestrado em Educação Profissional e Tecnológica no âmbito do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Alagoas (Ifal), Instituição Associada do ProfEPT/Ifal, Campus Benedito Bentes. Com entrada regular de 24 mestrandos desde 2018 (primeiro ano de seu processo seletivo localmente), o ProfEPT/Ifal tem atendido às diretrizes voltadas aos programas de pós-graduação stricto sensu, considerando-se a modalidade profissional, que visa, sobretudo, à produção de conhecimentos atrelada à elaboração de um Produto Educacional (PE), que tem a sua recomendação de depósito no Repositório eduCapes. Com 10 trabalhos apresentados e com os produtos educacionais validados, relativos à turma 2018 e um já oriundo da turma 2019, o ProfEPT/Ifal promoveu o II Colóquio de Pesquisas em EPT 2021 – tendo a sua primeira versão ocorrida, de forma física, no Campus Benedito Bentes, em dezembro de 2019. À época, estudantes da turma de 2018 empreenderam esforços para apresentar o desenvolvimento de seus trabalhos aos estudantes recém-chegados da turma 2019 a fim de que pudessem ser estabelecidos diálogos; ao tempo em que houve proposições no sentido de aprimoramento das pesquisas em andamento. Já na versão de 2021, o II Colóquio contou com pesquisas já defendidas e PE validados. Nesse sentido, a Comissão Organizadora envidou esforços para a promoção do Evento, que teve caráter local, mas que contou também com a participação de outras instituições associadas do ProfEPT a partir de convite disposto em diversas mídias. Assim, nos dias 08 e 09 de abril de 2021, estudantes recém-chegados – mestrandos da turma 2021.1 – puderam compreender inicialmente as bases do Programa, voltando um olhar mais acurado quanto à pesquisa acadêmico-científica na integração com o desenvolvimento de um PE na modalidade Educação Profissional e Tecnológica, inerente à Rede Federal de Ensino. Mestres e mestras, egressos/as do ProfEPT/Ifal, uma das 40 instituições associadas, puderam, à medida que apresentavam os seus trabalhos defendidos, demonstrarem a sua trajetória durante o Curso para a efetivação da investigação e a elaboração do PE, sobretudo, em tempos que precisaram de redirecionamentos constantes tendo em conta o distanciamento físico provocado pela pandemia da COVID-19. Esse Evento virtual promoveu interação entre todos os presentes: docentes, estudantes ingressantes, estudantes em curso e egressos; além de pesquisadores/as de outras instituições associadas. O esforço coletivo resultou na elaboração desta obra, que tem como propósito central a divulgação das pesquisas desenvolvidas (apresentadas) nos distintos espaços formais e não formais da EPT, levando-se em conta as linhas de pesquisa: 1) Práticas Educativas em EPT; 2) Organização e Memórias de Espaços Pedagógicos na EPT, a partir dos seus respectivos macroprojetos. Com efeito, esta Comissão Organizadora apresenta os artigos expandidos (artigos síntese) com base em algumas das dissertações e dos PE defendidos, que também podem ser acessados, via domínio público, entre outros trabalhos do ProfEPT/Ifal, na Plataforma Sucupira da Capes, bem como na página institucional do ProfEPT/Ifal. Almejamos, a partir do II Colóquio promovido e com a publicação desta obra, vislumbrar novos/outros horizontes a fim de que possamos continuar perseverando por uma educação pública legitimada e socialmente referenciada, elevando preceitos ligados à formação humana integral, à politecnia, à omnilateralidade, na perspectiva da formação de trabalhadores/as que tenham a compreensão voltada ao mundo do trabalho. É, com esse intuito, que mestres e mestras em EPT têm defendido, a partir de seus posicionamentos, concepções pertinentes à igualdade de condições para que, por meio do ensino, da pesquisa e, principalmente, da inserção social possam ser gerados artefatos para o combate às desigualdades sociais que, lamentavelmente, ainda se presenciam (em muito) em variados contextos de ensino da realidade pública da educação brasileira. Esta obra, por fim, também tem o propósito de aclarar e de, nos dizeres freireanos, esperançar aqueles/aquelas que creditam que, por meio da educação, há uma mobilização social dos sujeitos para que exerçam as suas cidadanias plenamente. Em razão disso, e por outras tantas, posicionamo-nos em direção à utilidade e à urgência de obras como esta, que se prestem à socialização do feito, mas não deixando de evidenciar prováveis interveniências, que também fazem parte dos processos e que são oriundos de investigações cujo cerne é a pesquisa-ação educacional.

Boa leitura a todos/as.

 

Os/As organizadores/as.