LANÇAMENTO EM BREVE!

NOS PASSOS TÃO LONGOS DE PEDRA E AREIA: RITUAL E PEREGRINAÇÃO AO TÚMULO DE PADRE CÍCERO ROMÃO JUAZEIRO DO NORTE, CEARÁ

 

ANA CRISTINA LIMA MOREIRA (Org.)

FRANCISCO AIRTON BASTOS SILVA FILHO

O presente texto trata de etnografia do grupo de oito romeiros alagoanos que fazem a peregrinação e visita ao túmulo de Pe. Cícero Romão Batista, na romaria de 20 de julho, romaria que marca a sua morte. A partir de aspectos teóricos, metodológicos e etnográficos, a pesquisa desvelada na prática de campo e observação participante, investiga a peregrinação, as motivações, os porquês, a memória/oralidade e os passos desse grupo dos oito, a partir de uma perspectiva antropológica e histórica, dentro da análise do processo ritual. Dentro da investigação, abordam-se análises de temas referentes às considerações históricas sobre Juazeiro do Norte, Pe. Cícero Romão Batista e o protagonismo dos primeiros romeiros, o grupo dos oito e sua história de vida – protagonismo, o ritual de peregrinação (Liminaridade e “Communitas” – “Padre Cícero está mais vivo do que nunca”, mas como? Patrimônio Cultural do Juazeiro - da Imaterialidade à Materialidade, os elementos, objetos, os saberes e fazeres do romeiro alagoano, elementos que se complementam, a sua corporalidade. A análise de todos esses temas ora apresentados, fundamentam-se em vozes teóricas dentre elas NETO, L. (2009); SOBREIRA, Pe. A. (2011); DUMOULIN, A. (2019); TURNER, V. (1974); ABREU, R. (2003,2009); GONÇALVES, J. R. S. (2005, 2009, 2012) respectivamente.