3D - MARCELO MIRANDA_edited.png

Paródia e (Des)Estabilizações

sobre Sexo, Gênero e Sexualidade como Processos de Inteligibilidade Social

MARCELO MIRANDA

Inserida nas reflexões contemporâneas da Teoria Social, relativas à questão da performatividade de gênero, sexualidade e heteronormatividade, a obra teve por objetivo compreender como ocorre o processo de condensação de sentidos por homossexuais masculinos a partir de um contexto paródico, em torno das categorias de sexo, gênero e sexualidade. O estudo se insere nas perspectivas Pós-Estruturalistas/Teoria Queer e nas abordagens sociológicas sobre categorização social ancoradas na Etnometodologia e na Análise Conversacional. A metodologia foi de natureza qualitativa e exploratória, utilizando grupo focal com participantes homossexuais masculinos camada de popular. A análise realizada teve por objetivos (a) identificar de que forma os pares categoriais macho/fêmea; homem/mulher; heterossexual/homossexual foram categorizados pelos integrantes do grupo a partir de um contexto paródico e, (b) identificar de que forma os pares categoriais dicotômicos – macho/fêmea (sexo); homem/mulher (gênero); heterossexual/homossexual (sexualidade) são reproduzidos ou desestabilizados via paródias. Como resultados foram encontrados: a) um processo contínuo de construção de subtópicos e ou recategorizações que teve como tópico central homossexualidades e o mundo parodiado, subdividido em subtópicos e ou categorias; e b) a análise revelou que do conjunto das categorias produzidas pelo grupo focal, algumas delas foram recategorizadas, reproduzidas e outras foram desestabilizadas. Esses resultados corroboram a hipótese levantada de que, o processo de condensação de sentidos em relação às categorias da heteronormatividade dos homossexuais não é, simplesmente, uma réplica dos modelos preestabelecidos sobre as categorias hegemônicas de sexo, gênero e sexualidade, uma vez que a existência de uma dimensão contingencial atualiza a instabilidade constitutiva das categorias sociais. Dessa maneira, a ambivalência – constituinte dessas paródias – possibilitou a condensação de sentidos, seja na reprodução ou desestabilização das categorias dicotômicas de sexo, gênero e sexualidade. Por fim, no quadro mais geral da Teoria Social, o presente estudo contribui na consideração das contingências no estudo da realidade social.

ISBN: 978-65-81450-26-7 - VERSÃO DIGITAL

Nº DE PÁGINAS: 238