3D.png

LANÇAMENTO EM BREVE!

COLÔNIA ORFANOLÓGICA ISABEL

ESCOLA PARA MENINOS BRANCOS, NEGROS E INDÍGENAS

(PERNAMBUCO, 1874-1889)

ADLENE SILVA ARANTES

Nesta obra, analisam-se a educação, a instrução e os possíveis destinos pensados para os meninos negros, brancos e indígenas que estudavam na Colônia Orfanológica Isabel, instituição criada pelos Missionários Capuchinhos, com o objetivo de receber crianças órfãs e ingênuas, na segunda metade do século XIX, na província de Pernambuco. Foram utilizadas diversas fontes para a pesquisa que deu origem a esta obra. Entre as quais destacam-se: regulamentos, regimentos, relatórios, programas de disciplinas e ofícios da Colônia Isabel e da instrução pública, entre outros, de Pernambuco no período estudado. A Colônia Isabel significava uma possibilidade de recolhimento e instrução para grupos desfavorecidos da sociedade da época para torná-los úteis a si e à sociedade, preparando-os para o trabalho na agricultura, na indústria e no comércio. O destino dos colonos dependia do comportamento apresentado por eles no interior da Instituição. Para os “incorrigíveis”, ocorria a expulsão para as instituições da Marinha ou do Exército.