3D - EDSON NOVO.png

DIFERENÇA

ÉTNICO-RACIAL E

EDUCAÇÃO PROFISSIONAL, CIENTÍFICA E TECNOLÓGICA NO SERTÃO PERNAMBUCANO

Herlon A. Bezerra

Edivania G. S. Oliveira

Organizadores

Os textos reunidos nesse livro resultaram de apresentações e discussões por ocasião da Semana da Consciência Negra 2011 realizada pelos campi Floresta e Petrolina do IF Sertão-PE. Na primeira parte, conteúdos correlacionados a temática negra, como o debate acerca da suposta democracia racial em nosso país, as novas abordagens sobre as formas de resistências negras, as discussões a respeito da identidade, o sentido da identidade, as evidências da diversidade étnica para desconstrução de equívocos sobre a África e as evidências das dialéticas espaciais nos embates territoriais no âmbito da herança colonial na construção da identidade, foram tratados contribuindo nas reflexões e práticas pedagógicas no ensino da temática afro. A segunda parte do livro, com um enfoque direcionado para discutir políticas públicas e as diferenças étnico-raciais no chamado Sertão pernambucano, os textos analisaram as comunidades quilombolas nos processos históricos vivenciados e as perspectivas, as experiências da Educação Escolar Quilombola em Conceição das Crioulas (Salgueiro/PE), a diversidade étnico-racial na Educação Infantil, o reconhecimento identitário afrodescendente a partir da Educação, a temática da saúde negra. Além de um texto refletindo a partir da Lei 11.645/2008 sobre as discussões das sociodiversidades indígenas no currículo escolar. A oportunidade de publicar em formato e-book e com livre acesso, possibilitar disponibilizar amplamente os conteúdos discutidos e até mesmo avaliar as mudanças, continuidades e desafios ocorridos desde a realização do evento à atualidade. Portanto, esse livro é uma contribuição significativa para pensar as diferentes expressões socioculturais existentes no Sertão/Semiárido, pensar as sociodiversidades e os desafios à Educação, as nossas práticas pedagógicas, pensar o ensino no fazer cotidiano na sala de aula, na escola como espaço de experiências na educação para as relações étnico-raciais. Um espaço de aprendizados para o reconhecimento e respeito aos direitos as diferenças que na sociedade onde vivemos, na maioria das vezes, são negadas, ignoradas ou reprimidas. Como educadores/as somos convocados a contribuir para mudar essas situações.